quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Porta-retratos

Aquele sofrimento que me vem de repente, sempre quando estou só
Nunca sei direito porque ele vem
Tantas coisas já passaram
Tanto tempo
Já nem se quer existe o lamento
E essa saudade ainda convém a se adequar a mim
Dizem que são paisagens
Visões do dia
Sorrisos
Lua
Sol
Mas, eu sei que não é nada disso
As lembranças só me vêm quando limpo a casa
O nosso passado brota
Sutil e sem dó
Quando te vejo nos porta-retratos
Já limpos, sem pó.

Um comentário:

  1. Fala mais de alegria!
    2012 é o ano do amor!!!!


    "Mais amor, por favor..."

    ResponderExcluir