domingo, 16 de outubro de 2011

Ralo

De fato é um simples banho de água morna
Esquentar a pele com fantasias
Delirar com gotas como se fosse teu corpo
Um calor febril
Nas conversas quilométricas, tentar suprir você
E rir, chorar, até me decepcionar
Nada será igual daqui pra frente
Qualquer sorriso me encanta
Mas, jamais serão soltos quanto o seu
Me privar de viver eu não posso
Preciso mais de mim, do que de você

Um comentário:

  1. As pessoas só interferem no nosso eu a partir do momento que nós permitimos!
    Boa segunda!
    ;)

    ResponderExcluir